O trabalho do Waza centra-se nas infra-estruturas, nomeadamente, transporte e logística, energia, água, assim como questões de gestão de terras. A plataforma tem propõe-se a realizar uma análise crítica e a fornecer recomendações construtivas que contribuam para a prestação mais eficiente de serviços, ancorada na boa gestão dos activos existentes, numa governação forte no âmbito da gestão das operações, e no planeamento estratégico de novas infra-estruturas.

Transportes e Logística

A perspectiva de Waza é que a área dos transportes e logística pode ocupar um lugar privilegiado na economia de Moçambique, representando, a curto prazo, um dos factores centrais de impulsão. Na perspectiva de Waza, a área dos transportes e logística tem potencial para reforçar e transformar de forma significativa as mobilidades, ligações e acessibilidades da generalidade da população do país, dos produtores e fornecedores de serviços de transporte para os países vizinhos. Para que esse resultados sejam atingidos, propomos uma mudança de paradigma na forma como transporte e logística são concebidos, financiados, administrados e operacionalizados. Basicamente, entendemos que o “transporte e logística” como um sector de vanguarda que deve ser desenvolvido de forma proactiva (e não reactiva), com foco em serviços de mobilidade e transporte, ultrapassando o mero investimento em infra-estruturas.

IMG_1617

Energia e Recursos Naturais

A Constituição de Moçambique define os princípios fundamentais relativos ao sector de energia, incluindo a prospecção e exploração de petróleo e gás. Esses princípios reflectem-se nas políticas e regulamentação do sector. Uma das disposições constitucionais mais importantes é o artigo 98 (“Propriedade do Estado e domínio público”), que afirma que os recursos naturais no solo e no subsolo, nas águas interiores, no mar territorial, na plataforma continental e na zona económica exclusiva, são propriedade do Estado. A lei regula o regime de bens do domínio público, a sua gestão e preservação, e faz uma distinção entre o domínio público do Estado, o domínio público das autarquias locais e o domínio público das comunidades, respeitando os princípios da imprescritibilidade e da impenhorabilidade.

O acesso aos recursos naturais e sua gestão sustentável desempenha um papel central para a equidade intrageracional e intergeracional e desempenha um papel fundamental para a estabilidade política, social e económica de Moçambique e respectiva sustentabilidade ecológica.

DSC_1711

Gestão de terras e Governação Aplicada

Uma governação transparente e próxima dos cidadãos é um dos instrumentos que mais contribui para a uma maior efectivação das políticas e das instituições,  assim como para a promoção da justiça social e do desenvolvimento transformacional de toda a sociedade. O Waza estuda o quadro regulatório e as políticas públicas que subjazem às práticas de boa governação, do mesmo modo que procura contribuir com ferramentas e processos que permitam a implementação efectiva dessas mesmas regras e polícias. A esse conjunto de ações articuladas chamamos “Governação Aplicada”.  O acesso à justiça, a gestão de terras (rural e urbana), o desenvolvimento ambiental e ecológico sustentável, o desenvolvimento de um conteúdo nacional transformacional, a gestão das zonas rurais,  e o planeamento das áreas urbanas, periurbanas e zonas industriais, são alguns dos tópicos que pretendemos abordar nesta área de trabalho.

IMG_9835