Urban Mobility in Maputo – Thinking greater

On November 30th 2016, MAPAS de CHAPAS organised a business breakfast 30 Novembre 2016 with the support of WAZA team. Issues related to the planification of collective transportation in the Great Maputo, the coordination with the informal sector, the mapping of the informal networks, as well as the question of gender in transportation and urban infarstructure, were all raised and discussed with our guests and panelists. Many thanks for attending! And please contact WAZA for further information on the potential applications of this project, and to know how you can get involved!

map-chapas

About H

1 Comment

  • Alfonso CABRILLO says:
    Dec 2 2016 10:00 am Reply

    E um parecer de todas as pessoas com que temos falado que o primeiro evento entre a Waza e A Ruth para falar da mobilidade urbana e procurar parceiros para levar a temática a um nível superior correu muito bem.

    A sala estava cheia e mesmo se ainda vai ser necessário a procura de parceiros financeiros parece claro o interesse que levantou a temática de mobilidade urbana e as suas conexões com as politicas de decentralização, pequeno sector privado, regulamento das tarifas, planificação urbana, eficiência energética, saúde, género (foi uma surpresa a experiencia levantada pela UN-Woman)… todos estes foram assuntos levantados nas muitas intervenções dos participantes.
    A combinação de apresentar experiencias internacionais combinadas com a fotografia da realidade nacional e algumas ideias de projetos para avançar também tem atingido o objetivo de fazer falar aos participantes. Um aplauso para os palestrantes !

    O sempre sábio Antonio Matos levantou como umo dos próximos passos a necessidade de criar equipas de pessoas que sejam encorajadas a trabalhar no âmbito de transporte urbano, que podam começar a ter meios para fazer pesquisas e trabalhos que servem para informar umas políticas publicas que hoje tem de ser geridas desde a perceção e que como todo problema complexo precisam-se dar passos encaminhados a um mínimo de especialização. Este parece um caminho desejado que rima com a procura de industrialização!!

    La onde não concordo e naquela ideia de criar um observatório… pois o encontro de ontem mostrou o núcleo dum observatório que provavelmente ainda não tem o nome nem os meios… mais que compreendem muito bem a importância de fazer pesquisas, compartilhar experiencias e falar desde uma atitude sincera e construtiva com os muitos atores que se manifestam no sector.

    Foi uma grande satisfação contribuir a dar forma a este encontro desde a WAZA !!

    Alfonso – WAZA

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>