Contribuir

WAZA, como membros individuais ou como equipa, contribue a diversas projectos de publicacoes alinhadas com a visão e os focos da WAZA. A WAZA está atualmente envolvida na prossecução dos seguintes projetos:

Photo Cabo Delgado

Desenvolvimentos em Cabo Delgado – Contribuir a um impacto sustentável

As recentes descobertas de petróleo e gás acompanhado com o desenvolvimento de outros campos de recursos naturais, transformaram rapidamente a província de Cabo Delgado em geral, mais especificamente a região de Palma, em uma potencial fonte de emprego e receitas numa magnitude inesperada. A realização desses investimentos estimulará o desenvolvimento na região. Transformará rapidamente a região costeira rural, conhecida principalmente por suas pescarias tradicionais e seu potencial turístico em grande parte subdesenvolvido. Essa rápida transformação cria grandes oportunidades e possíveis riscos ao mesmo tempo, tanto económicos, sociais e ecológicos.

Na perspectiva de uma mudança tão profunda, que ocorrerá apenas em décadas, uma abordagem sistémica, dirigida pela coordenação com as diferentes partes interessadas, é fundamental para estimular o desenvolvimento desta região de forma integral e sustentável. Com base em sua experiência em Moçambique desde a década de 1970, apoiando vários processos de multi-partes em vários sectores em todo o país nos últimos anos (ZVDA, BAGC, FIPAG, Beira City, registro de terras, etc.), o governo holandês está explorando a opções mais relevantes para contribuir para o desenvolvimento integrado do Cabo Delgado, através da sua política de ajuda e comércio. A equipe da WAZA foi contratada em maio de 2017 para reflectir sobre a dinâmica na província e fornecer formas possíveis de auxiliar a administração e planejamento em Cabo Delgado, e contribuir para possíveis programas transversais e desenvolver parcerias relevantes para um impacto inclusivo e sustentável.

A mobilidade em Marracuene – Uma visao estrategica

Marracuene e a quarta peça ao norte, que fecha a área metropolitana do grande Maputo. Esta, é a convertirse numa das importantes áreas de expansão da capital, além de ser o espaço rodoviário obrigatório que liga Maputo com o resto do país. É somente à 400 metros da vila de Marracuene, onde duas estradas de 4 faixas convergem na EN1 até ficarem em duas faixas. É bom saber que 83% das viaturas de Moçambique estão registadas na província e cidade de Maputo.

A empresa de desenvolvimento Hodari está a realizar um grande investimento para criação de um complexo multi-funcional a norte da vila de Marracuene. Entraram em contacto com Waza, para obter uma visão estratégica desde o ponto de vista de mobilidade.

 

marracuene-waza-hodari-pictures_may17Terminal Antigo Control_Marracuene_2017-04-24_10-36-27
Group picture 5 Set 2017
ANM-0150-Ligada-Muva-Identidade-Logo-160905-F-hi-01

MUVA Pro Privado – Apoiar o sector privado inclusivo em Mocambique

O projecto MUVA PRO esta a ser implementado no âmbito de um programa maior, o MUVA, financiado pelo Department for International Development (DFID) e gerenciado pela Oxford Policy Management (OPM). O projecto MUVA Pro tem como objectivo, melhorar identificar, testar e apoiar a adoção de soluções para reduzir as barreiras que excluem as mulheres do acesso ao trabalho decente.(Mais informacoes no website de MUVA Pro, Pensar a frente, faz diferente).

O MUVA PRO Privado representa a componente do Programa MUVA com um enfoque no sector privado. O projecto decorre em 2 fases. Uma primeira fase de diagnostico dentre uma seleção de dez empresas em Mozambique, com o objectivo de identificar as barreiras que as mulheres enfrentam no sector formal de trabalho, desde o processo de recrutamento, retenção e progressão de carreira .Na base deste diagnostico, a segunda fase è de desenvolver intervenções pilotos de baixo custo/custo zero que possam ajudar a ultrapassar estas barreiras. O processo de pesquisa começou no mes de Maio, levado a cabo pela MUVA PRO e pela WAZA.

Avaliação das medidas prioritarias de facilitação do comercio em Moçambique 

A avaliação das medidas de facilitação do comércio (MFC) destina-se a fornecer orientações úteis para os governos, parceiros de desenvolvimento e a comunidade empresarial na supervisão de suas futuras actividades relacionadas à facilitação do comércio. Este relatório apresenta os resultados da avaliação de Moçambique, um dos sete países seleccionados pela USAID e GIZ para o estudo (os outros países incluíram Botswana, Malawi, Namíbia, África do Sul, Zâmbia e Zimbabwe). A avaliação centra-se na captura de pontos de vista informados das partes interessadas sobre os custos e benefícios futuros da implementação das MFC. Não se destina a avaliar os custos e os benefícios das medidas comerciais que já foram implementadas, embora existam algumas reflexões sobre políticas ou procedimentos que exigem revisão na opinião das partes interessadas entrevistadas.

As MFC prioritárias para a acção em Moçambique, são classificadas da seguinte forma: (1) Melhoria das instalações portuárias, (2) Remoção de barreiras não tarifárias, (3) Coordenação interna entre as agências responsáveis ​​pela facilitação do comércio e 4) Melhoria do gerenciamento de fronteiras e coordenação. Os rankings são baseados em entrevistas com informantes chave, uma pesquisa on-line de partes interessadas do sector, bem como a experiência da equipe de avaliação liderada pelo Tutwa Consulting Group. Baixa o relatorio para Moçambique aqui.

USAID supports trade facilitation
Foto de grupo -

Manual de GNL – Workshop 1 – Maputo, Moçambique.
Compartilhando experiências de desenvolvimento de gás natural na África

Os Escritórios de Assuntos Internacionais e Energia Fóssil do Departamento de Energia dos EUA (DOE), em parceria com a Power África, a Associação de Energia dos EUA e a agência reguladora de petróleo e gás de Moçambique, o INP, realizaram um workshop de 26 a 27 de Abril de 2017 em Maputo, Moçambique. Este workshop foi inspirado no Manual de GNL “Compreensão do gás natural e das opções de GNL”, lançado em Dezembro de 2016 (veja o documento WAZA). O manual e os workshops de acompanhamento destinam-se a informar os decisores dos diversos factores relacionados ao desenvolvimento de projectos de gás natural e GNL e mercados de gás associados.

O objectivo deste workshop foi destacar o manual para as principais partes interessadas do governo africano e do sector privado e facilitar a discussão de lições e metas comuns para o desenvolvimento de gás natural e GNL. O primeiro workshop facilitou a capacitação dos governos da África sub-sahariana para realizar – e acelerar – projectos de desenvolvimento de gás natural para geração de energia e desenvolvimento industrial. Representantes de Moçambique, Tanzânia, África do Sul, Senegal, Gana e Nigéria compartilharam suas experiências no desenvolvimento de gás natural e GNL e foram induzidos a identificar possíveis soluções com o objectivo de desenvolver parcerias internacionais e cooperação regional. Especialistas do grupo de autores de livros compartilharam suas ideias sobre questões legais, conteúdo local, desenvolvimento de mercado local e finanças, assim como representantes de várias empresas de petróleo e gás, bancos comerciais e bancos de desenvolvimento multilaterais. A WAZA ajudou o US DOE com a preparação, moderação e composição final deste workshop. Mais informações sobre o evento website do Departamento de Energia dos EUA

Potencializando o Entendimento em África das Opções de implementação de projectos de Gás Natural e GNL – Power Africa

Um membro co-fundador da Waza participou na elaboração do manual de Power Africa’s Understanding Natural Gas & LNG Options handbook – Potencializando o Entendimento em África das Opções de implementação de projectos de Gás Natural e GNL , supervisionado e publicado pelo Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais – CSIS, orientado pelo DOE (Departamento de Energia) em colaboração com a Associação de Energia americana (U.S. Energy Association) e elaborado por um grupo diversificado de especialistas, o manual de gás natural visa promover o entendimento compartilhado entre funcionários do governo e empresas privadas sobre os factores que influenciam a implementação com sucesso dos projetos de gás natural e GNL em África.

O documento de 250 páginas inclui factores de risco de vários modelos e aborda questões relacionadas ao alinhamento de parceiros, cumplicidade legal e regulatória, finanças e marketing. O CSIS acolheu recentemente um evento para apresentação do referido manual.

Pode baixar o manual em pdf aqui: Power Africa’s Understanding Natural Gas & LNG Options handbook, Center for Strategic and International Studies.

screen-shot-2017-02-09-at-18-11-55